Crescimento do envelhecimento da população preocupa especialistas

142

O mundo vive uma tendência de envelhecimento populacional. Existem países, principalmente na Europa, que já registram mais mortes do que nascimentos em dados oficiais. O Brasil não escapa dessa realidade. Segundo o estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2060, Brasil terá 1/3 da população (78 milhões de pessoas) com mais de 60 anos.

O presidente do Centro Internacional de Longevidade – Brasil (ILC-Brasil), Alexandre Kalache, alerta para o ritmo do crescimento acelerado, somado às desigualdades sociais do país e o nível de escolaridade das próximas gerações. “Quando a Educação não acompanha o desenvolvimento tecnológico o resultado é um aumento da desigualdade. E sempre que os trabalhadores acabam por não ter habilidades necessárias para seguirem sendo úteis, a própria sociedade acaba sofrendo ruptura”, afirma Kalache.

DSC_2679
ACRio promoveu o evento “Movimento Longevidade Brasil” no dia 7 de abril. O encontro trouxe especialistas para discutir temas como o envelhecimento populacional e a Reforma da Previdência

Outro dado importante do estudo é a proporção da população ativa com a inativa. Os dados do ano de 2000 apontavam para 8,42 ativos para cada inativo. Essa proporção iria para – 3,97 ativos para cada inativo em 2030 e 2,06 ativos para cada inativo em 2050. Para o economista Paulo Tafner, o Brasil necessita realizar as reformas que o governo Michel Temer propôs. “As Despesas com Saúde e Previdência vão crescer muito nos próximos 20-25 anos. O mesmo ocorrerá com os gastos previdenciários. E só vamos conseguir financiar com a elevação da produtividade”, explica Tafner, durante o evento “Movimento Longevidade Brasil” realizado na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRio).

mudança demográfica
IBGE. (2013). Projeção da população por sexo e idade: Brasil 2000-2060 e Unidades da Federação 2000-2030. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística