Rio de Janeiro tem novo mapa turístico

667

Documento divulgado pelo Ministério do Turismo revela novo número de municípios turísticos do estado. Ferramenta de mapeamento dos municípios permite direcionamento mais eficaz das políticas do setor

rio de janeiroO mapa do turismo do Rio de Janeiro mudou. O estado reduziu de 92 para 71 o número de municípios participantes de suas 12 regiões turísticas: Águas do Noroeste (7); Agulhas Negras (4); Baixada Fluminense (5); Caminhos Coloniais (4); Caminhos da Mata (5); Costa do Sol (13); Costa Doce (2); Costa Verde (5); Metropolitana (2); Serra Verde Imperial (5); Vale do Café (12); e Caminhos da Serra (7), esta última substituiu a antiga região Serra Norte. O levantamento foi divulgado pelo Ministério do Turismo, em Brasília. Em todo o país, foram identificados 2.175 municípios em 291 regiões turísticas.

Para o ministro interino do Turismo, Alberto Alves, este redimensionamento contribui para melhorar a capacidade do Ministério do Turismo de atuar de forma coordenada com os estados, regiões turísticas e municípios, para desenvolver e consolidar novos produtos e destinos turísticos.

“Com um mapa mais enxuto e que retrata de forma mais fiel a oferta turística brasileira, poderemos focar nossos esforços e otimizar nossos resultados, afirmou.
Para a atualização do mapa, foram realizadas oficinas e reuniões em todas as 27 UFs e a validação do mapa foi feita pelos estados e Distrito Federal em seus respectivos Fóruns ou Conselhos Estaduais do Turismo.

SOBRE O MAPA – O Mapa do Turismo Brasileiro é um instrumento de orientação para a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento de políticas públicas, tendo como foco a gestão, estruturação e promoção do turismo, de forma regionalizada e descentralizada. Sua construção é feita em conjunto com os órgãos oficiais de Turismo dos estados brasileiros.

CATEGORIZAÇÃO DO NOVO MAPA DO TURISMO – Os 71 municípios do Rio de Janeiro presentes no Mapa do Turismo se dividem em 5 categorias, de acordo com a Categorização dos municípios das Regiões Turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro. O instrumento, elaborado pelo MTur, identifica o desempenho da economia do turismo para tornar mais fácil a identificação e apoio a cada um.

Dentro da metodologia, as cidades contempladas nas categorias A, B e C contam com 95% dos empregos formais em meios de hospedagem 87% dos estabelecimentos formais de meios de hospedagem, 93% do fluxo doméstico e têm fluxo internacional. O conjunto de municípios dos grupos D e E, reúnem características de apoio às cidades geradoras de fluxo turístico. Muitas vezes são aquelas que fornecem mão-de-obra ou insumos necessários para atendimento aos turistas.

Confira como ficou a categorização do mapa do turismo do Rio de Janeiro:

Sem título
Abaixo a lista das regiões e municípios que compõem o mapa do estado:

REGIÃO TURÍSTICA MUNICÍPIO

Águas do Noroeste Bom Jesus do Itabapoana
Cambuci; Italva; Itaperuna; Laje do Muriaé; Miracema e Natividade

Agulhas Negras

Itatiaia; Porto Real; Quatis e Resende

Baixada Fluminense
Belford Roxo; Duque de Caxias; Magé; Nilópolis e Nova Iguaçu

Caminhos Coloniais

Areal; Paraíba do Sul; São José do Vale do Rio Preto e Três Rios

Caminhos da Mata
Itaboraí; Rio Bonito; São Gonçalo; Silva Jardim e Tanguá

Caminhos da Serra (antiga região Serra Norte)
Bom Jardim; Conceição de Macabu; Cordeiro; Duas Barras; Macuco; Santa Maria Madalena; São Sebastião do Alto

Costa do Sol
Araruama; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo; Cabo Frio; Carapebus; Casimiro de Abreu; Iguaba Grande; Macaé; Maricá; Quissamã; Rio das Ostras; São Pedro da Aldeia e Saquarema

Costa Doce
São Fidélis e São Francisco de Itabapoana

Costa Verde
Angra dos Reis; Itaguaí; Mangaratiba; Paraty e Rio Claro

Metropolitana
Niterói e Rio de Janeiro

Serra Verde Imperial
Cachoeiras de Macacu; Guapimirim; Nova Friburgo; Petrópolis e Teresópolis

Vale do Café
Barra do Piraí; Barra Mansa; Engenheiro Paulo de Frontin; Mendes; Miguel Pereira; Paty do Alferes; Pinheiral; Piraí; Rio das Flores; Valença; Vassouras e Volta Redonda

BOA PRÁTICA
– O Tribunal de Contas da União e o Senado Federal reconhecem o Mapa do Turismo Brasileiro como um instrumento de gestão para orientar a gestão no desenvolvimento de políticas públicas regionalizadas e descentralizadas. A atualização constante do documento se torna, portanto, fundamental para que esse instrumento seja eficaz e respeite os princípios de eficiência da Administração Pública.

Fonte: ASCOM Ministério do Turismo

COMPARTILHE